Fabrício Maurício | Alma de Poeta
2936
single,single-post,postid-2936,single-format-standard,ajax_updown_fade,page_not_loaded,

Alma de Poeta

Alma de Poeta

Por Fabricio Mauricio em Atrevendo-me a Poetizar, Saiu na Mídia 10 abr 2013

Na última quinta-feira (04/04/2013) saiu outra poesia de minha autoria no Jornal Imparcial em Presidente Prudente-SP. 

http://www.imparcial.com.br/site/



Esta poesia já foi publicada em outra ocasião recente em um Magazine de Portugal!

Sinta a “Alma de Poeta”!

Alma de Poeta não tem cor!

Alma de Poeta é a cor!

Cor que colore o mundo tão opaco e sem vigor.

Pode ser de cinza ou amarelo, seja como for, vai pintar e tirar o bolor!

É a ponte entre o visível e invisível

Só Ela é capaz de na íntegra elucidar o Belo e o Horrível

Ooo,  Alma dO Poeta tão sensível!

Pra Ela tudo é possível

É a grande tradutora do inconcebível

Habita discreta e sutil a Terra de hoje e outros tempos que tão longe ainda estávamos de existir.

É pro Universo um verdadeiro elixir

É eterna, imperecível!

Só Ela consegue ir tão fundo

Poeta Vagabundo, sua Alma é a Alma do Mundo!

Publique seu comentário