Fabrício Maurício | O Desaparecido
2982
single,single-post,postid-2982,single-format-standard,ajax_updown_fade,page_not_loaded,

O Desaparecido

O Desaparecido

Por Fabricio Mauricio em Gotas de Lágrimas 31 mar 2012

Janeiro de 2008, de repente chega a minha mesa um Técnico de Área da Indústria trazendo uma situação um tanto quanto incomum…

“Fabrício, estou com uma situação que não sei como lidar com ela… Tenho um excelente Colaborador, um ótimo Operador de Pá Carregadeira que aderiu a uma seita e depois disto mudou muito seu comportamento. Fica o tempo todo pregando, não se alimenta direito, passa graxa no rosto dizendo que é o sangue de Jesus, se recusou a tomar a vacina contra febre amarela alegando que sua proteção vinha de Cristo!!! Precisamos de sua ajuda…”

Prontamente me dispus a ajudar, sugerindo que o referido Colaborador fosse encaminhado para que pudéssemos conversar e levantar um diagnóstico de sua atual situação.

Imaginando que o mesmo havia melhorado, seu Líder imediato achou apropriado esperar mais um pouco antes que tomasse esta medida de encaminhá-lo a nossa área, temendo que o mesmo não ficasse tão à vontade com esta situação.

Uma pena… Em determinadas situações não podemos esperar… Esta era uma delas…

Terça-feira dia 29 de janeiro de 2008 o nosso Colaborador AGS deu entrada em nosso sistema de controle de ponto e acessos às 07h17min, mas para nossa preocupação não tivemos batidas nem no horário do almoço e nem na saída… Este havia sido o último registro físico e palpável que tivemos de nosso Colega. Nesta mesma data por volta das 10h00min, por ocasião de uma reunião que havia sido agendada entre Gestão de Pessoas e Superintendência Industrial, fomos informados que o referido Colaborador havia dado entrada, mas estava DESAPARECIDO!!!

Por ser ainda muito recente sugerimos que fosse feito uma busca pelas dependências do Parque Industrial, local onde o mesmo laborava, e continuamos com nossos trabalhos, seguindo adiante tocando nossas vidas…

No dia seguinte (30/01/2008 – quarta-feira) iniciei meu dia com a notícia que AGS não havia aparecido ainda… Mais preocupado, sugeri que continuássemos (também preocupado com nossas atividades diárias) com as buscas na redondeza e caso não tivéssemos sucesso, que ao completar 48hs registrássemos um boletim de ocorrência na Polícia para intensificar a procura com pessoal especializado. Investigamos e descobrimos que o mesmo tinha um irmão que também trabalhava conosco na área agrícola. Este seria o grande Herói de nossa história… Era nosso apoio e quem tomaria as providências junto aos órgãos competentes. De fato foi o que ocorreu… Mais um dia sem nosso Colega, (já era 31/01/08) e seu Irmão, que até então não havia se manifestado, nos procurou já com a ocorrência feita, e solicitou ajuda.

Na ocasião, questionei se existia uma foto do nosso Desaparecido e infelizmente seu irmão não possuía. Pegamos então sua carteira de trabalho, escaneamos a foto 3×4 que havia na mesma, incluímos alguns dizeres e fizemos vários impressos.

Disse então ao “Dedé”:

“Já foi feito o registro da ocorrência, estamos com algumas pessoas buscando na região, vamos espalhar estes folhetos e alarmar os nossos vizinhos, ele deve estar por perto! Não se preocupe Dedé, vamos achar seu irmão”

Ele estava certo disto… Tão empenhado quanto ele, estava seu amigo de infância, também colega de trabalho o Potiguá! Este não se aquietou nem por um instante. Sua luta e empenho foram de um verdadeiro irmão!

Sexta-feira, dia 01 de fevereiro nada ainda de nosso colega… Quatro dias já desaparecido. Para uma vida que caminha sem grandes novidades, são mais quatro dias, para uma situação como esta, motivo para alterar toda uma existência de quem ama o desaparecido. Começamos a ter várias notícias, poucas fundadas…

“ AGS foi visto próximo a represa do lado da usina, estávamos indo embora, quando vimos o mesmo e chamamos para embarcar no ônibus, quando ele nos viu, saiu em disparada pelo canavial… Esta foi a última vez que nosso Colaborador foi  visto…”

Sempre me preocupei muito com a formação de nossos Colaboradores e neste dia estávamos tendo na empresa um treinamento de Brigada de Incêndio com o pessoal do Bombeiro (nossos outros heróis da história). Dedé estava inconformado e muito empenhado em encontrar seu irmão. Apesar da situação e do estado mental de seu irmão, ele não deu o braço a torcer…

Vou encontrar meu Irmão”, ele dizia!!! Em minha interpretação, num misto de confiança, fé, desespero e certeza, apesar de não saber como ao certo isto iria acontecer, haja vista que estamos em uma região onde plantamos num raio de 30km… “É como achar uma agulha num palheiro!!!” (estas foram as palavras de seu amigo de infância, o Potiguá!)

Não estou bem certo se ele (o Dedé) tinha conhecimento da presença dos Bombeiros na empresa, mas há 96hs sem notícias do irmão, mais uma vez veio até minha sala e sugeriu que acionássemos os Bombeiros… Na ocasião, sem hesitar, interrompi meus trabalhos, levantei de minha mesa e fui até a sala de treinamentos com o intuito de buscar uma orientação…

É incrível como a rotina do dia a dia tem o poder de engolir nossos dias, nossos corações, nossas almas… Com um problema desses e eu ainda seguindo o meu dia… Como se isto fosse só mais um problema. Quantas vezes em nossa vida somos capazes de adotar postura como esta. Tudo para não sair daquele ritmo natural. Tudo para não perdermos o controle de nossa história. Quão inúteis são estas sensações em nossas vidas. Como nos tornamos mínimos com a defesa de tudo isto.

O que tive quando busquei ajuda e resolvi sair de meu mundo para apoiar o mundo do outro foi muito mais que isto… Prontamente outro herói de nossa história, parou seu treinamento e com muita propriedade nos falou:

“Fabrício, o que estamos fazendo aqui é uma pequena parte de nosso trabalho, nossa principal missão é salvar vidas!!! Fazemos treinamentos, apagamos fogo, estamos presentes em acidentes, mas os Bombeiros existem para Salvar Vidas, e é isto que vamos fazer com seu Colaborador, me disse o Tenente!”

Imediatamente o mesmo entrou em contato com a guarnição de Itumbiara, que infelizmente estava já com seu efetivo desfalcado tendo em vista as missões de apoio do carnaval. Não conformado (como é próprio destes Guerreiros que não descansam sem a conclusão de sua missão), entrou em contato com a guarnição de Goiânia, que se prontificou a destacar um pessoal a esta missão de busca!!! Pegaram então todos os meus contatos (empresa, celular e residência…) e pra minha surpresa e alegria, recebi às 19h00min deste dia (sexta-feira) uma ligação em minha casa do Tenente Simões da região de Bom Jesus/Itumbiara, informando que estavam chegando a nossa usina um grupamento de Anápolis com alguns Bombeiros e um Cão farejador para auxiliar nas buscas…

O Grande Dia!!!

Sábado, dia 02 de fevereiro, acordei bem cedo e fui para usina receber nossos heróis bombeiros. Antes já havia feito contato com o Dedé na sexta à noite, dando a boa notícia que tínhamos sido atendidos por esta equipe de apoio. Dedé muito simples e humilde, sempre aparecia em minha frente, firme, sensato, equilibrado e forte, mas com os olhos marejados e estou certo, ele estava arrebentado por dentro… Aquilo mexeu muito comigo!!! Daí ser considerado o grande herói desta história… Conseguiu com sua humildade e simplicidade, sem grandes recursos para expressar sua dor, me contagiar para fazer de tudo para chegar ao seu objetivo… Encontrar seu irmão!!!

Às 9h00min já estávamos aguardando o pessoal que viria de Anápolis. Como eu estava ali só para esta missão, mobilizei outros Colaboradores com o mesmo objetivo. E por estarmos em um momento de chuvas muito intensas não estávamos plantando, já que as condições não permitiam… Assim ficamos neste sábado com os rádios sintonizados nesta busca… De repente nossa central recebe uma ligação de um fazendeiro vizinho anunciando que o mesmo havia sido visto com as calças cortadas, um cajado na mão e muito sujo e cansado, perambulando pelo campo, próximo ao cemitério do Rochedo… Sem hesitar reunimos com Dedé e Potiguá e mais um Fiscal da agrícola e saímos em um carro na busca de nosso Desaparecido…

Rodamos bastante e as chuvas se intensificaram… Muita lama, muitas poças d’água, e muito buraco… Num destes nós caímos e amassamos a roda do carro… Tínhamos que continuar as buscas, mas agora corríamos o risco de ficar sem carro, na mão… Voltamos então para Usina, (sem nosso Desaparecido) para consertar nossa roda na borracharia e aguardar os Bombeiros, que para nossa felicidade chegaram por volta de 12h. Em todos os momentos, eu buscava reforçar com seu irmão o Dedé:

“Não se preocupe Dedé, vamos encontrar seu irmão, e vivo!!!! Tudo que podemos fazer, estamos fazendo e você está ajudando muito! Tenha calma em breve ele estará conosco!!!”

De fato veio uma equipe com quatro heróis!!! A equipe de bombeiros era composta pelo Sargento Marcionil, Soldado Costa, Soldado Campos e o Cão Farejador Soldado Argos, todos com o mesmo sentimento que nós estávamos, de encontrar nosso Colaborador desaparecido.

Todo apoio que precisavam, estávamos dispostos a dar. Conseguimos então com nosso Gerente Agrícola o apoio de uma camionete traçada (já que as estradas estavam intransitáveis pela forte chuva), pilotada por um de nossos Coordenadores Agrícola, o Jonas, que além de tudo conhecia como ninguém a região, e partiram para a missão.

Definimos então a equipe de busca. Só tínhamos uma camionete, portanto tínhamos que definir prioridades. Foram Jonas (Coordenador de área, na ocasião o motorista e especialista na região), Dedé (irmão do desaparecido que em todos os momentos com sua simplicidade, esteve firme e confiante), os três Heróis Bombeiros e Argos o Cão Farejador.

Na saída da equipe, já muito envolvido com o caso e emocionado com a luta do Dedé (Grande herói desta história, irmão do Desaparecido) me dirigi a um dos Bombeiros e antes do embarque, lhe falei:

“Costa, desde muito cedo na minha infância, descobri que super-heróis não existiam!!! Mais tarde, já como adulto, vendo a atuação de vocês, cheguei a conclusão que estava enganado… Os super-heróis existem e são vocês!!! Se vocês não encontrarem nosso Colaborador, ninguém mais pode  encontrar!!!”

Refletindo sobre aquelas palavras o Soldado Costa me falou:

“Que é isto Amigo, fomos treinados e só estamos aqui fazendo nosso trabalho!!! Se ele estiver por aqui vamos achá-lo!!!”

Partiram então para as buscas… Voltei para casa e fiquei apreensivo, torcendo por um final feliz… Inquieto, por algumas vezes acionei o Jonas pelo rádio pedindo notícias e para minha tristeza, nada ainda havia sido encontrado… Somente pistas, ainda sem sucesso… Próximo das 16h00min que era a hora do término do expediente de nosso Guerreiro Jonas, chamei novamente no rádio e nada de nosso Colaborador… Temia que naquela hora ele fosse embora, mas não podia… Ele já estava contagiado pelo desejo de também encontrar nosso Colega…

De repente, às 20h30min do sábado dia 02 de fevereiro, recebo em minha casa uma ligação com muita alegria de nosso Colaborador Jonas, dizendo:

“Quer uma boa notícia?!?!?!”

Naquela hora já sabia que tinham cumprido a missão e me emocionei…

Com muito esforço e dedicação encontraram nosso Colega em uma fazenda, próxima a Venda Seca, Ele estava só, completamente nu, muito ferido, com muitas picadas de carrapato, abelha, cortes de capim navalha, mas vivo!!! Perguntaram:

– AGS, o que lhe aconteceu Cara?!?!!?

– Saí à procura de Deus!

– Como assim AGS?!?!?

– Tanto falei do bem, tanto falei da bondade do Criador e ninguém me ouviu. Quase conseguiram me convencer de que o bem não existe. Quando estava quase convencido, diante de tanta maldade, resolvi sair em busca, para eliminar toda esta dúvida.

– E aí AGS, encontrou?!?! Perguntou o irmão, com um sentimento de raiva, alívio, alegria, dor, tudo misturado e o irritando muito…

– Por aí, sozinho, vagando, me excluindo, me diminuindo, acreditando que não sou capaz, que a luta era só minha… Não.

– Viu só!!!!?!?! Falou seu irmão revoltado, cobrindo seu corpo com um lençol branco e limpo e lhe dando um afetuoso abraço!!! Só se prejudicou e nos deu muito trabalho!!! Ele chorou timidamente nesta hora, se esforçando para não ser percebido.

– Acabei de achar Dedé! Ele está aqui no meio de nós! Ele está aqui junto de quem nunca desiste, de quem se solidariza com a causa alheia, junto de quem se entrega para causas maiores, de quem acredita que seus esforços serão um dia recompensados! Está em Vocês que não se entregaram, apesar de todos os obstáculos do caminho, apesar de serem tachados como loucos por estarem buscando outro louco em canaviais sem fim como estes…

Abraçaram-se mais forte e sentiram um contato inédito com a vida e exatamente nesta hora, como se fosse um feitiço do universo, a chuva parou, as nuvens se abriram e as estrelas começaram a disputar no céu quem brilhava mais, dando uma verdadeira sensação de que estavam em plena festa com o mundo…

  • Carlos de Sá 2 de abril de 2012 at 06:41 / Responder

    …”Tanto falei do bem, tanto falei da bondade do Criador e ninguém me ouviu. Quase conseguiram me convencer de que o bem não existe. Quando estava quase convencido, diante de tanta maldade, resolvi sair em busca, para eliminar toda esta dúvida.

    – E aí AGS, encontrou?!?! Perguntou o irmão, com um sentimento de raiva, alívio, alegria, dor, tudo misturado e o irritando muito…

    – Por aí, sozinho, vagando, me excluindo, me diminuindo, acreditando que não sou capaz, que a luta era só minha… Não! ” Muito profundo isso… Continua amigão tá na medida…Abraços.

    • fabricioliver 3 de abril de 2012 at 02:32 / Responder

      Carlão, mais uma vez e sempre, muito obrigado pelo apoio.

  • Renato Maurício 2 de abril de 2012 at 14:27 / Responder

    Bita,
    Mais uma jóia. Parabéns.
    …”É incrível como a rotina do dia a dia tem o poder de engolir nossos dias, nossos corações, nossas almas… Com um problema desses e eu ainda seguindo o meu dia… Como se isto fosse só mais um problema. Quantas vezes em nossa vida somos capazes de adotar postura como esta. Tudo para não sair daquele ritmo natural. Tudo para não perdermos o controle de nossa história. Quão inúteis são estas sensações em nossas vidas. Como nos tornamos mínimos com a defesa de tudo isto”.

  • fabricioliver 3 de abril de 2012 at 02:34 / Responder

    Meu Velho Pai… Você é um Pai Diferente!!! Te Amo mais por isto!

Publique seu comentário